NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
Modelo Consecitrus II

04/02/2014 16:13:00
Mais verba contra o greening

03/02/2014 11:12:00
Produção em queda

10/12/2013 15:43:00
Momento de unir forças

01/11/2013 12:43:00
A safra de Steger

19/08/2013 19:09:00
Informação compartilhada

09/08/2013 11:09:00
04/09/2017
Mitigação de risco do cancro tem novo prazo de adequação

Fundecitrus - 04/09/2017 - Citricultores terão até 4 de fevereiro de 2018 para se ajustarem às normas

O prazo de adaptação aos procedimentos do sistema de mitigação de risco (SMR) ao cancro 
cítrico, em São Paulo, previstos na  Resolução SAA nº 13, de 3/3/17, foi prorrogado para 
4 de fevereiro de 2018. O prazo inicial de adequação às novas normas de controle da doença 
estava previsto para a próxima segunda-feira (4), a alteração foi anunciada em reunião da 
Câmara Setorial de Citros, realizada nessa quinta-feira (31), na sede da Secretaria de 
Agricultura e Abastecimento, em São Paulo.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) oficializou o sistema de 
mitigação de risco para o cancro cítrico no estado de São Paulo, em 27 de março, com base 
nos critérios e procedimentos instituídos pela Instrução Normativa (IN) nº 37, sancionada 
em setembro de 2016.  

O sistema de mitigação de risco (SMR) prevê a adoção de medidas de manejo do pomar que 
colaborem com a prevenção da chegada da doença ou com a manutenção da incidência de cancro 
cítrico em níveis baixos. Entre elas estão a adoção de tratamento preventivo com produtos à 
base de cobre, plantio de mudas sadias e de variedades mais resistentes, controle do minador 
dos citros, uso de quebra-ventos e destruição de frutos contaminados.

A adoção do sistema de mitigação de risco tem como objetivo a redução do potencial de 
contaminação da doença e a proteção de áreas livres da presença do cancro cítrico; a permissão 
do trânsito de frutos sem sintomas de áreas de ocorrência da doença e a exportação de frutos 
oriundos de áreas com a presença da doença para países que reconhecem o sistema de mitigação 
como medida fitossanitária.